Entra no espírito, Conhece Sintra!

Archive for the ‘História’ Category

Sintra nos anos 70

Vamos deixar algumas notas da vida em Sintra durante os anos 70. Nesta década, Sintra sofreu mudanças profundas, com o advento da democracia, intervalada pelo agitado período do PREC (1974-76). Aqui ficam alguns dos eventos que mais marcaram esse período em Sintra.

1971

  • Em Abril, a FNAT (Federação Nacional para a Alegria no Trabalho) organiza um serão para trabalhadores em que participam entre outros Maria João Pires e Manuel Lereno;
  • Em Junho, morre Mário Valdez, ex-colaborador do Jornal de Sintra e ex-vereador;
  • Por essa época, 1971, Francisco Cardoso Salgado é presidente da comissão de Sintra do partido único, a ANP(Acção Nacional Popular);
  • A 34ª Volta a Portugal em Bicicleta passa em Sintra, ganhando a etapa Colares-Pena Joaquim Agostinho;
  • Em Setembro, Marcelo Caetano visita Sintra(Queluz);
  • João Pimenta inicia a urbanização intensiva na zona de Sintra com as construções J.Pimenta.

1972

  • Em 1972, é inaugurado o quartel dos Bombeiros Voluntários de Colares, sendo comandante Henrique Lopes;
  • Em Maio, decorrem no Palácio Valenças os II Encontros de Sintra,com Hernâni Cidade, Tânia Achot ,Vitorino Nemésio, Jorge Listopad, entre outros;
  • Ainda nesse mês, inicia-se a urbanização de Rio de Mouro da empresa Urbanil;
  • Em Agosto, é inaugurada a central de betão da firma Duartes  na Portela de Sintra;
  • Em Setembro, realiza-se um cortejo de oferendas a favor do Hospital de Sintra.

1973

  • Em Janeiro, é inaugurada luz eléctrica em Manique de Cima;
  • Em Fevereiro, é inaugurada a luz eléctrica em Albogas;
  • Em Abril, a Comarca de Sintra sobe a 1ª classe;
  • Em Maio, a luz eléctrica chega a Faião,Casais, Silva e Cabrela;
  • Em Julho, é inaugurado o campo de jogos do MTBA;
  • Em Outubro, abre o café Académico, na Portela de Sintra;
  • Em Novembro, a luz eléctrica chega a Godigana e Carne Assada.

1974

  • Em Janeiro, o Ministro do interior Moreira Baptista visita Sintra;
  • Em Fevereiro, encerra na vila a papelaria “Camélia” de Julio Pinto Tavares;
  • Por essa época, o bacalhau custa trinta escudos o quilo (15 cêntimos);
  • O Grupo Dramático do Mucifal leva à cena nos Bombeiros Voluntários de Colares a peça “Recordar é Viver”;
  • António Casul Reis é presidente do Sport União Colarense;
  • IV Encontros de Sintra;
  • Em Maio, dá-se uma grande manifestação em Sintra, que assinala o Primeiro de Maio e a revolução de 25 de Abril;

  • Em Junho, a Comissão Administrativa da CMS pós 25 de Abril toma posse, composta por José Alfredo Costa Azevedo (presidente) José Joaquim de Jesus Ferreira, Aristides Campos Fragoso, Lino Paulo, Jorge Pinheiro Xavier, Cortêz Pinto, Álvaro de Carvalho, Manuel Monteiro Vasco,Carlos Quintela, António Manuel Carvalheiro, Manuel Maximiano e Mário Barreira Alves;

José Alfredo da Costa Azevedo

  • Valério Chiolas é presidente da comissão administrativa de Colares;
  • Reune-se em Colares a comissão local da CDE, o partido que vinha da oposição democrática;
  • Por essa época, o Jornal de Sintra custa dois escudos (1 cêntimo);
  • Morre o escritor e grande amigo de Sintra Ferreira de Castro;
  • Luis Pedroso Miguel é presidente do Mem Martins Futebol Clube;
  • Em Julho, morre Raul Lino, arquitecto com vasta obra em Sintra;
  • O Liceu Nacional de Sintra aprova uma moção defendendo a sua professora Maria Almira Medina, injustamente atacada;
  • Decorre uma polémica em torno da não abertura do Hospital de Sintra;
  • Em Setembro, é assinada a cedência do espólio dos escultores Anjos Teixeira, pai e filho, á Câmara de Sintra;
  • Hermínio Lopes de Sousa é presidente do Sport União Sintrense;
  • António Costa Alcobia é presidente da Junta de S.Martinho;
  • Por esta altura, um ministro ganhava 26 contos (cento e trinta euros) que podiam chegar a 35 com ajudas de custo.

1975

  • Em Janeiro, o Largo do Vítor , na Vila, passa a designar-se Largo Fereira de Castro;
  • A 5ª Divisão do EMGFA, ligada ao MFA, promove uma sessão de esclarecimento nos Bombeiros Voluntários de Colares;
  • Por esta época, uma “bica “ ao balcão custa 2$50 (dois cêntimos);
  • Em Março, ocorre um assalto à repartição de Finanças de Sintra de onde são roubados mais de 3 mil contos;
  • Em Abril, o PS ganha as eleições para a Assembleia Constituinte, no país e em Sintra;
  • Em Maio, morre o” Pintassilgo”, conhecido barbeiro de Colares;
  • António Mazziotti França presidente do Sport União Colarense;
  • Em Junho, é inaugurada a estátua de D.Fernando II no Ramalhão;
  • Em Agosto, os assaltantes das Finanças são presos, eram três meliantes conhecidos como “Tarzan”, “Al Capone”  e “Botica”;
  • Em Novembro, um incêndio destrói o palacete Schlumberger em Colares.

1976

  • Em Fevereiro, o grupo Pérola da Adraga leva à cena na Sociedade Recreativa de Almoçageme , “A Pérola das Sogras”;
  • A Imprensa refere regulares atrasos na linha de Sintra, onde na altura já circulam 40.000 pessoas por dia;
  • Em Abril, José Alfredo abandona a Comissão Administrativa, ficando no seu lugar Cortêz Pinto;
  • Em Abril, o PS vence as eleições para a Assembleia da República;
  • Em Junho, Ramalho Eanes é eleito Presidente da República, também em Sintra;
  • Em Dezembro, Julio Baptista dos Santos é eleito primeiro presidente da câmara depois do 25 de Abril, Maria Barroso presidente da Assembleia Municipal (depois substituída por José Valério Vicente). O PS elege 6 vereadores ( Júlio Baptista dos Santos,Rui Fonseca ,Sergio Melo,Alcides Matos,Oliveira Barbosa e Valério Chiolas)a FEPU 3 (Lino Paulo,Cortêz Pinto e Mário Alves) o PPD 1 (Eduardo Lacerda Tavares) e o CDS 1 (Fernandes Figueira);

Tenente Coronel Júlio Baptista dos Santos, presidente da CMS 1976-1979

  • Emídio Fernandes Costa é presidente da Junta de S.Martinho.

1977

  • Em Fevereiro, na Sociedade de Fontanelas e Gouveia José Valentim Lourenço encena a revista “Minha Aldeia, Minha Gente”;
  • Em Abril, a Sociedade Byron, de Londres, visita Sintra;
  • Em Junho, morre Mário Reis, um dos primeiros redactores do Jornal de Sintra:
  • Inauguração do miradouro de Santa Eufémia;
  • Em Setembro, é inaugurado o Museu Anjos Teixeira.

1978

  • Por essa época, Joaquim Meirim é treinador do Sport União Sintrense;
  • Em Julho, Fernando Ventura é presidente do Sport União Sintrense.

1979

  • Em Março, em Fontanelas sobe à cena em Fontanelas a revista “Sangue na Guelra”, actuando a Orquestra Flor da Aldeia, de Fontanelas;
  • Em Colares existe o conjunto musical Base, sendo vocalista Vítor Monteiro;
  • Em Outubro, a AD(Aliança Democrática) vence as eleições legislativas em Sintra com 37,2%;
  • Em Dezembro, José Lopes é eleito presidente da CMS pela AD.

O Que Era o Hotel Tivoli Sintra

Sabiam o que havia antes do que é hoje o Hotel Tivoli Sintra, na Vila Velha?
Pois bem havia também um hotel, o Hotel Nunes, que foi demolido (desconhecemos os motivos e a data exacta da demolição), assim como outros imóveis que a ele estavam anexados, para ser inaugurado, em 1980, a nova unidade hoteleira do grupo Tivoli.

Observando a fotografia do Hotel Nunes, vemos um edifício não demasiado grande, com uma arquitectura que encaixa perfeitamente no estilo do resto das construções que existem nas urbanizações de Sintra (Vila Velha, Estefânia e São Pedro) e também pela serra; imaginamos que as cores eram verde e branco, sem contrastar muito com o cenário em volta, não podemos dar certezas pois a imagem encontra se a preto e branco.

Olhando para o novo hotel, só consigo colocar a questão: como é que permitiram que um edifício com estas características visuais (exteriores) fosse construído nesta Vila? Está feito está feito já não há solução é com muita pena nossa que vemos isto acontecer.

857 Anos de Sintra

A Carta de Foral de D. Afonso Henriques a Sintra foi outorgada a 9 de Janeiro de 1154.

Sobre ela passaram 857 anos. Estabeleceram-se direitos, consolidou-se administrativamente um território e fixaram-se novas gentes.

Este é o passado de Sintra. Um território que se tem alterado do ponto de vista da sua composição, um espaço de contínua atracção sobre pessoas com origens tão diferentes e comunidades que interpretam o exercício da cidadania de acordo com as raízes que carregam.

Sintra não parou no tempo. Modificou-se consoante o sentido que, por omissão ou acção, lhe foram dando e o presente não é mais do que uma enorme ponte entre o peso do passado e a aspiração consagrada no futuro. A singularidade do seu território e o peso das suas comunidades são complementaridades únicas na região de Lisboa.

Equilibrar as aspirações de comunidades que vivem em espaços tão distintos, respeitar o valor patrimonial da memória, redesenhar o território do ponto de vista das suas oportunidades, qualificá-lo nas suas múltiplas vertentes e promover o seu desenvolvimento económico, constituem os 5 eixos de desenvolvimento equilibrado do concelho.

Mas o destino de Sintra não se esgota em quem nos diferentes momentos sobre ele decide. O envolvimento daqueles que a vivem impõe-se como elemento essencial no processo da sua construção.

Sem mais e com enorme orgulho e prazer da tão bela e sublime Vila de Sintra, Parabéns.

Ideias para o Futuro de Sintra

O Doutor Fernando Seara encontra-se no seu último mandato, a frente do município de Sintra, sendo assim só nos resta discutir algumas ideias para o futuro de Sintra e para bem de nós todos. Deixamos aqui algumas ideias:

Desporto e Juventude:

  • Apostar no desporto escolar;
  • Construção de um estádio municipal que servisse o 1º de Dezembro e o Sintrense;
  • Apostar no futebol de praia de modo a dinamizar o turismo balnear;
  • Atrair grandes eventos desportivos;
  • Promover o desporto de aventura;
  • Promover actividades de integração;
  • Continuar com o banco de voluntariado.

Ordenamento do Território e Ambiente:

  • Acabar com os bairros sociais;
  • Promover habitação nas zonas saloias de modo a combater a desertificação (alternativa aos bairros sociais);
  • Negociar com as operadoras de transportes, melhores horários para as zonas saloias;
  • Obrigar as operadoras de transporte a ter autocarros adaptados para pessoas com necessidades especiais;
  • Criar uma empresa de transporte rodoviário;
  • Continuar a requalificação urbana;
  • Diminuir as perdas de água no concelho;
  • Combater o envelhecimento.

A Primeira Agência Bancária na freguesia de Algueirão-Mem Martins

A primeira agência bancaria a abrir na freguesia de Algueirão-Mem Martins foi o Banco Fonsecas & Burnay, na Estrada de Mem Martins, no dia 13 de Março de 1978.

A agência tinha um grande pilar dourado no centro do espaço, era o local onde se esperava pelo numero da chapa furada que era dada inicialmente, para se poder ser atendidos na caixa, para depósitos ou levantamentos.

O Banco sofreu algumas transformações e mudanças de imagem, e hoje é comercialmente conhecido por BPI. A zona da antiga agência ainda pertence ao Banco, mas neste momento já não é de atendimento ao publico, que foi deslocada para a loja ao lado.

Sintra nos anos 60

Depois de deixarmos algumas notas da vida em Sintra durante os anos 50, agora vamos deixar dos anos 60.

1960

  • Por essa época, 1960, em Janeiro o Hóquei Clube de Sintra era campeão de Portugal em hóquei em patins;
  • Em Março, toda a vila de Queluz só tinha uma cabine telefónica para os seus 25.000 habitantes;
  • Em Junho, morre Eduardo Frutuoso Gaio, antigo vereador e juiz de várias festas de Nossa Senhora do Cabo;
  • O cardeal Cerejeira inaugura a nova igreja do Algueirão;
  • Em Setembro, Roland Petit e Zizi Jeanmaire fecham o festival de Sintra desse ano;
  • Nesse ano, morre, também, o presidente da Câmara Joaquim Fontes, depois substituído por D.António Correia de Sá , visconde de  Asseca.

D.António Corrêa de Sá, Visconde de Asseca

1961

  • Em 1961, abre ao serviço o apeadeiro da CP na Portela de Sintra;
  • Em Janeiro, o programa TV Rural  da RTP, do Engº Sousa Veloso faz uma reportagem na escola da Sarrazola  num curso de formação familiar rural;
  • Nesse ano, o juiz de Sintra Guilherme Lourenço Pinheiro é nomeado director dos serviços de Censura;
  • As relíquias de D.Nuno Álvares Pereira vêm a Sintra;
  • Em Fevereiro, Laura Alves e sua companhia levam à cena “Boa Noite Betina!” no Carlos Manuel;
  • Inaugura a iluminação pública no Largo Rainha D.Amélia, na Vila Velha;
  • António Mazzioti França é presidente do Hóquei Clube de Sintra (HCS);
  • A Câmara de Sintra vota um protesto pelo assalto ao Santa Maria pelo comandante Henrique Galvão;
  • Em Junho, abre o Hotel das Arribas na Praia Grande (ainda sem piscinas);
  • Em Outubro, nas bodas de ouro do Sport União Sintrense actuam Alice Amaro, António Calvário e Madalena Iglésias;
  • Abre o “Café-Bar” de Pêro Pinheiro, de José Quintans Botelho Rodrigues.

1962

  • Em Janeiro deste ano, é criada a freguesia de Algueirão-Mem Martins, por influência de Isaías Paula, João Cordeiro e Francisco Fernandes entre outros;
  • Lourel de Cima inaugura um chafariz público;
  • Em Fevereiro, Laura Alves representa no Carlos Manuel “Criada para todo o Serviço”;
  • Nesse ano, os Bailados Verde Gaio de Fernando Lima actuam no Carlos Manuel;
  • Em Abril, são inaugurados os correios de S.João das Lampas;
  • Em Maio, são inauguradas as novas instalações do Hóquei Clube de Sintra, sendo presidente Rui Cunha;
  • Em Junho, é inaugurado o salão de chá do Ramalhão de José de Almeida;
  • Em Agosto, a Filarmónica de Pêro Pinheiro fica em 2º Lugar no Festival Mundial de Bandas, em Kerkrade, na Holanda, tendo uma recepção apoteótica à chegada;
  • Em Outubro, é inaugurado o Colégio D.Afonso V;
  • Em Dezembro, morre o Arquitecto Norte Júnior, arquitectou entre outros o Casino de Sintra (hoje Centro de Arte Moderna).

1963

  • Em Junho deste ano, Richard Nixon, antigo vice-presidente dos EUA visita Sintra e almoça em Seteais;
  • Neste mesmo ano, o Jornal de Sintra notícia que há falta de bacalhau em Sintra;
  • Em Setembro, as festas de Nossa Senhora do Cabo decorrem em S.Pedro de Penaferrim.

1964

  • Em Janeiro, a tripulação do navio almirante Springfield da 6ª esquadra do Mediterrâneo janta no Hotel das Arribas e faz um jogo particular com o Sintrense;
  • Nesse ano, dois conhecidos meliantes, o “Portugal Nunes” e o “Parafuso” assaltam o estabelecimento Capote, na Estefânea, sendo dominados pelo guarda-nocturno Ventura Luís dos Santos ;
  • Primeira apresentação do agrupamento musical sintrense “Diamantes Negros”;

Diamantes Negros

  • Em Fevereiro, o grupo cénico do Sintrense representa “O Natal do Zé Caniço” na Assafora ;
  • Nesse mesmo ano, dá-se o IX Rali das Camélias, no qual venceram Horácio de Macedo e César Torres ;
  • É inaugurada a “Casa dos Frangos” em Colares, de Amílcar Augusto Gil ;
  • São inauguradas as instalações das Publicações Europa-América;
  • O sintrense Salvador Salvado Garrido é nomeado embaixador de Portugal na Colômbia;
  • Em Abril, Rainier e Grace do Mónaco visitam Sintra, tendo sido obsequiados por Jorge de Melo com um almoço na Quinta da Ribafria;
  • O capitão Américo Santos é provedor da Santa Casa da Misericórdia;
  • Em Maio, o cénico do Mucifalense encena “Os Fidalgos da Casa Mourisca” por Carlos Borges;
  • Em Junho, morre Pedro Costa Azevedo, pai de José Alfredo e velho republicano de Sintra;
  • No Tramagal, o Sintrense sobe à 2ª Divisão de Futebol;
  • Inauguração da escola primária de Janas;
  • Veríssimo Novo é treinador do Sintrense;
  • Em Julho, a Câmara cria o Gabinete Técnico de Urbanização e Obras, coordenado pelo vereador Sena Santos;
  • Começam obras de urbanização da Urbanil em Rio de Mouro;
  • Decorre o VIII Festival de Sintra e o XVII Concurso Hípico, no campo do Sintrense;
  • Em Setembro, o circo Texas está na Portela e a barbearia Lúcio recebe grandes melhoramentos;
  • Em Dezembro, Francisco José actua no Colarense.

1965

  • Por essa época, 1965, Américo Nunes vence o Rali das Camélias;
  • Nesse ano, “Que mulheres!” vai à cena no teatro do Sintrense, na Estefânea;
  • Volta a organizar-se o Carnaval do Mucifal ,sendo do júri Natalina José,Leite Pereira, Nunes Correia e Fernanda Baptista entre outros;
  • Em Março, António Calvário e Paula Ribas actuam na Tuna Operária de Sintra;
  • Inauguração da nova sede da Junta de Freguesia de Belas;
  • Abertura do Hotel Miramonte, em Colares, com gerência de José Alberto Araújo Pereira;
  • Em Abril, Tony de Matos actua no Colarense;
  • Em Junho, vindo do Ultramar, é apoteoticamente recebido em Galamares  Hélder José Martins, com homenagem no salão local;
  • Em Agosto, dá-se o IX Festival de Sintra, encerrado pelo presidente Américo Tomás a 1 de Setembro com a actuação da The Natural Youth Orchestra, do Reino Unido;
  • Em Setembro, Américo Tomás inaugura o Grémio da Lavoura de Colares;
  • Inauguração da luz eléctrica na Assafora;
  • Em Dezembro, o Colarense promove uma noite yé-yé com os Diamantes Negros;
  • A 20 de Dezembro há um acidente ferroviário em Sintra.

1966

  • Em 1966, o Jornal de Sintra anuncia que no Natal de 1965 se abateram no matadouro de Sintra 116 reses,4 cavalos,129 vitelas 80 porcos e 415 borregos;
  • Em Janeiro, abre remodelado o Cynthia Café, junto à estação da CP de Sintra, com projecto do arquitecto Luís Curado;
  • Em Fevereiro,  é inaugurada a agência do Banco Burnay em Pêro Pinheiro;
  • Em Maio, são inauguradas as piscinas da Praia Grande no Hotel das Arribas;
  • Em Junho, é inaugurado o posto da GNR de Pêro Pinheiro;
  • Em Agosto, é inaugurada a Estrada Várzea de Sintra-Fachada;
  • Ainda neste mês, a banda de Pêro Pinheiro ganha 3º lugar no concurso de bandas em Kerkrade, na Holanda;
  • Em Setembro, há um incêndio na serra de Sintra provoca 25 mortos entre os militares que o combateram.

Incêndio na Serra de Sintra

1967

  • Em Maio,  é anunciado um telefone público para a estação da CP de Sintra;
  • Em Agosto, o grupo Tivoli adquire o Hotel Nunes , na Vila, para erigir um novo hotel;
  • Em Outubro,  é inaugurada a carreira Albarraque-Sintra;
  • Em Novembro, é inaugurada a nova sede de “Os Aliados” em S.Pedro(a actual);
  • Ainda nesse mês, ocorrem cheias na zona de Lisboa que afectam Cacém, Belas e Queluz, provocando 12 mortos na região de Sintra.

1968

  • O ano de 1968 começou com a morte do presidente da Câmara D.António Corrêa de Sá, visconde de Asseca, aos 67 anos. Foi presidente de 1961 a 1968 e vereador de 1947 a 1960;
  • Em Janeiro, foi inaugurada a iluminação pública em Sacotes;
  • Em Abril foi nomeado presidente da Câmara o coronel Joaquim Mendonça Duarte Pedro, antigo governador de Cabo Verde;
  • Em Abril, depois de prestar provas, Joaquim Simplício dos Santos passa a cirurgião diplomado;
  • Em Junho, morre a pintora radicada em Sintra Milly Possoz;
  • Ainda nesse mês, a Tuna Recreativa Mucifalense leva à cena “O Morgado de Fafe Amoroso”;
  • Em Julho, foi inaugurada em S.Pedro a Adega-Bar dos Arcos, de José Lopes ;
  • Inauguração da luz eléctrica e água canalizada em Campo Raso ;
  • Em Agosto, durante 3 dias faltou a água em Sintra ;
  • O Jornal de Sintra refere que jogar as cartas nos comboios da CP se tornou uma moda, mais parecendo estes autênticos casinos;
  • Inauguração da luz eléctrica na Ulgueira;
  • Festa de despedida de Pompílio Silvestre no HCS;
  • Festa milionária em Colares na Quinta Schlumberger;
  • Em Setembro, depois da queda de Salazar da cadeira, a Câmara de Sintra manda rezar uma missa na igreja de S.Martinho pelo seu pronto restabelecimento.

1969

  • Em Março deste ano, foi inaugurado o posto de correios de Mem Martins;
  • Em Maio, foi inaugurado o posto de correios de Rio de Mouro;
  • Em Junho, houve a I Feira Industrial e Agro-Pecuária de S.João das Lampas;
  • Inauguração do novo posto clínico de Pêro Pinheiro;
  • Inauguração da antena de televisão de Janas;
  • O coronel Duarte Pedro demite-se de presidente da Câmara de Sintra;
  • Em Setembro, José Hermano Saraiva, ministro da Educação inaugura o novo liceu da Portela de Sintra;
  • Conclusão das obras da Ponte Redonda, em Galamares;
  • Sintra é elevado a concelho de  1ª classe;
  • Américo Tomás inaugura bairro da fundação Gulbenkian na Venda Seca.

1970

  • Em Janeiro deste ano, foi inaugurado o Bairro Administrativo de Queluz;
  • Em Março, Américo Nunes em Porche 911-S vence o Rali das Camélias;
  • Nesse ano, Carlos Santos vence a Rampa da Pena;
  • Em Maio, foi inaugurado o posto de turismo do Cabo da Roca;
  • Em Julho, é inaugurada a luz eléctrica em S.Marcos;
  • II Feira Industrial de S.João das Lampas;
  • Em Agosto, são inauguradas as novas instalações da Biblioteca de Sintra no Palácio Valenças;
  • Inauguração do posto de correios da Praia das Maçãs;
  • Em Setembro, é inaugurado o restaurante “Apeadeiro” em Sintra.

Sintra nos Anos 50

Sintra nos Anos 50

Vamos deixar algumas notas da vida em Sintra durante os anos 50.

1950

  • Por essa época, 1950, o Jornal de Sintra publicava-se aos domingos;
  • Em Janeiro, o Carlos Manuel, hoje cineteatro Olga de Cadaval, levava à cena “Dois maridos em apuros”, comédia em 3 actos pela companhia de Madalena Sotto/Assis Pacheco, enquanto o Sintra Cinema, na Portela, inaugurado em 1947, exibia o grande êxito do cinema americano, “E tudo o Vento Levou…”. Diz-se que se organizavam carreiras especiais de autocarro para o cinema, sendo a última do dia, ligando Sintra, na Av.Desidério Cambournac às Azenhas do Mar;
  • Nesse ano, o Hóquei de Sintra foi campeão nacional de hóquei em patins, com uma equipa onde se destacavam Cipriano Santos, António Raio e Vasco Velez, entre outros;

Cipriano Santos

  • Com pompa e circunstância, abria também nesse ano o Sintra-Garagem (hoje em ruínas…) com gerência de Carlos Almeida, mais conhecido como o Carlos da Paula;
  • O hospital de Sintra (Misericórdia) atendeu 5388 utentes durante o ano, e houve 60 partos, e 461 estiveram internados durante esse ano. Sintra dispunha de 56 carros de praça, a partir da Estação da CP;
  • A 1 de Fevereiro abria o consultório de quem viria a ser uma figura proeminente na comunidade sintrense, o Dr.Joaquim Simplício dos Santos;
  • Em Março como habitualmente decorreu na Sociedade União Sintrense a Noite das Camélias, abrilhantada por Humberto Madeira e Artur Agostinho (já nessa altura…), e no Chalé da Condessa o Grémio da Lavoura de Sintra reuniu com uma missão do Plano Marshall, a que Portugal, no entanto, não aderiu;
  • Na tradição da época, a 21 de Maio, o vice-presidente da Câmara, capitão Américo Santos, oferecia um bôdo aos pobres, tendo sida gasta a módica quantia de vinte mil escudos;
  • Em Junho, no Lawrence abria um salão de chá, sob gerência de Marie J.Melo Abreu, e a 9 de Julho, a grande festa do ano, que pôs em concurso as colectividades do concelho, num espectáculo no ring do Hóquei no Parque da Liberdade apresentado  por Amélia Rey Colaço  e Robles Monteiro, e locução de Cabral Rocha, da Rádio Graça;
  • A 16 de Julho os jardineiros de Sintra promoveram a Festa da Dália na Sociedade dos “Aliados”, em S.Pedro, tendo actuado a orquestra Os Marmorites, de Pêro Pinheiro;
  • A 28 de Agosto inaugurava-se um posto da GNR em Colares;
  • Em Setembro, a Câmara inaugurava um chafariz no Algueirão de Cima, ocorreu uma exposição floral, no Casino, e o Jornal de Sintra promovia uma campanha de fundos a favor do “Ortega”, figura popular na época;
  • Em Outubro ocorreram eleições para as juntas de freguesia, onde só votavam os que sabiam ler e escrever e chefes de família, fechando as assembleias com 500 inscritos às 15h e aquelas com número superior a 1000 às 17h. Foi “eleito” presidente da Junta de S.Martinho Abílio Alfredo Cardoso. Na Câmara pontificavam Carlos Santos, presidente e Rui Cunha, o visconde de Asseca e Eduardo Frutuoso Gaio, entre outros, na vereação;
  • Terminando o ano de 1950, era inaugurada a pastelaria Tirol, na Estefânea.

1951

  • O ano de 1951 começou com a morte do Dr.Álvaro Vasconcelos, que meses antes havia sido homenageado;
  • A Câmara que até então manifestara interesse em comprar o Casino, mostrou-se agora desinteressada;
  • Em Março, o visconde de Asseca substitui Álvaro de Vasconcelos na presidência da União Nacional, e as contas da Câmara apresentam receitas de 7045 contos e despesas de 8083;

D.António Corrêa de Sá, Visconde de Asseca

  • A 18 de Abril morre o presidente Carmona, o que levou a largas cerimónias e manifestações de pesar, depois de 25 anos na Presidência, titulando o Jornal de Sintra “Carmona, romeiro de Portugal”;
  • Em Junho a Sociedade União Sintrense abre um posto médico, servido pelo Dr.Simplício dos Santos, são homenageados a condessa de Seisal e o mestre escola António Joaquim das Neves;
  • Em Julho, na Sociedade União Sintrense brilha o galã brasileiro da canção Odyr Odillon, e o Hóquei de Sintra inaugura o ringue do Parque da Liberdade;
  • Na área do turismo, é a 7 de Agosto que Schiappa de Carvalho e Glenville Américo Marques são encarregues do projecto de adaptar Seteais a um hotel;
  • A 9 de Agosto, Craveiro Lopes, antigo presidente da Comissão Administrativa da Câmara sucede a Carmona;
  • O Verão continua a trazer a Sintra vedetas da rádio, como a brasileira Alzirinha Camargo;
  • Em Monserrate decorre uma exposição floral, e o Instituto de Sintra elege Oliva Guerra para presidente duma direcção que também contava com José Alfredo e José António de Araújo;
  • Brilhante foi em Setembro o festival artístico do Hóquei: com locução de Leite Pereira, desfilaram  Humberto Madeira, a orquestra Carioca, conduzida pelo maestro Fernando de Carvalho, Max, o tenor Tomé de Barros Queirós, Villaret, Odyr Odillon, Julia Barroso, entre outras, tudo com o apoio da revista Flama;
  • Hóquei que em Outubro brilha de novo, vencendo o Torneio de Montreaux;
  • A 25 de Outubro desaparece em França a última rainha de Portugal D.Amélia, figura muito ligada a Sintra e cuja morte foi muito sentida;
  • Em 24 de Novembro, é inaugurado o Mercado da Estefânea.

1952

  • Por essa altura brilhava em Sintra o Quarteto Cristal e em Colares a Orquestra Imperial Jazz, do maestro Fernando Moreira, sendo vocalista José Fernandes Badajoz;
  • José Almeida, da Casa do Preto, inaugura a bomba de gasolina do Ramalhão;
  • A tradicional Noite das Camélias é abrilhantada por Toni de Matos;
  • A 23 de Maio, morre em Sintra, no Arraçario, o jornalista Rocha Martins;
  • Raul Pascoal é por essa época treinador do Sintrense;
  • A 31 de Agosto é inaugurado o mercado de Pêro Pinheiro;
  • A 8 de Novembro foi inaugurado o lavadouro das Azenhas do Mar.

1953

  • Em Fevereiro o Engº Carlos Santos demite-se de presidente da Câmara, será substituído em Maio pelo Dr.César Moreira Baptista;
  • É inaugurado o campo de jogos do 1º de Dezembro no Ramalhão;
  • O “ Morcego”, conhecido larápio de cemitérios é apanhado pela polícia;
  • A Noite das Camélias deste ano é abrilhantada pela Orquestra Copacabana, de Lisboa;
  • A 15 de Abril realiza-se a festa de despedida do internacional hoquista Cipriano Santos, com uma vitória do HCS por 4-1 sobre o campo de Ourique;
  • Em Maio, o Sport União Sintrense (SUS) leva à cena “O Poder de Fátima” pelo grupo artístico Rentini;
  • Em Setembro cabe a S.Martinho receber a Nossa Senhora do Cabo, sendo presidente da Comissão das Festas Eduardo Frutuoso Gaio.

1954

  • Em Fevereiro cai neve em Sintra, fenómeno raro, e é inaugurada a iluminação pública entre o Ramalhão e a Estefânea;
  • Em Fevereiro, a CMS adquire o casino de Sintra por 800 contos;
  • Em Junho realiza-se a feira anual de S.Pedro;
  • A 26 de Setembro é inaugurado o coreto de Pêro Pinheiro;
  • Em Outubro são “eleitos” novos presidentes da junta de freguesia, sendo Joaquim Sabino da Silva em S.Martinho e João Branco Guerreiro em Colares;
  • Em 30 de Setembro decorre a Noite do Mambo, no Sport União Sintrense;
  • Nesse ano, os telefones de Sintra passam a ser precedidos do prefixo 098.

1955

  • A 12 de Fevereiro decorre a Noite do Baião, na SUS, onde actuam entre outros o tenor Tomé de Barros Queirós e Mimi Gaspar;
  • Em Maio, Sintra é visitada pelo presidente do Brasil, Café Filho;
  • A 13 de Junho é inaugurado o Museu de Odrinhas;
  • A 29 de Setembro é inaugurado o Hotel de Seteais, com a presença do ministro da Presidência, Marcelo Caetano.

1956

  • A 22 de Janeiro é inaugurado o ginásio do Mem Martins Futebol Clube;
  • A 18 de Fevereiro na SUS é feita a eleição de Miss Estefânea, abrilhantada pela Orquestra Talismã;
  • A 28 de Abril o Cineteatro Carlos Manuel inaugura o “Cinemascope” com o filme “Helena de Tróia”;
  • A 12 de Maio o cénico de Colares leva à cena “O Anjo da Guarda”;
  • A 26 de Maio inaugura-se a nova escola da Várzea de Sintra;
  • A 8 de Julho abre a piscina da Praia das Maçãs, tendo sido seus impulsionadores Diamantino Tojal, Alves Ribeiro e Faria da Costa, entre outros.

Piscina da Praia das Maçãs

1957

  • A 27, a Orquestra de Domingos Vilaça abrilhanta A Tarde das Estrelas na SUS;
  • A 28 de Abril, o presidente Craveiro Lopes vem a Sintra inaugurar a electrificação da linha de Sintra;
  • A 2 de Junho é inaugurada a Casa Museu Leal da Câmara.

1958

  • A 16 de Janeiro o Conselho Municipal de Sintra afirma que o teleférico para a Pena vai ser uma realidade;
  • A 1 de Fevereiro César Moreira Baptista deixa a presidência da CMS, nomeado Secretario Nacional da Informação. É substituído a 26 pelo Prof.Joaquim Fontes;

Prof.Joaquim Fontes

  • A 30 de Março abre a nova escola primária de Almoçageme;
  • A 18 de Maio abre o Café Moinho Verde, em Almoçageme;
  • A 13 de Julho é inaugurado o parque infantil de S.Pedro;
  • Em Agosto decorrem as II Jornadas Musicais de Sintra;
  • A 30 de Agosto o Ballet Verde Gaio actua em Monserrate;
  • Por fim, refira-se que em Novembro, Colares anuncia com orgulho que já possui uma carroça e um macho para a apanha do lixo das ruas.

1959

  • Em Janeiro é referido que se encontra a passar uma temporada na Quinta da Bela Vista Adrian Conan Doyle, filho do criador de Sherlock Holmes;
  • Decorre no casino uma grande festa de Carnaval, com Simone de Oliveira, Maria José Valério, e outros;
  • Em Fevereiro, depois de obras, reabre a sede do Hóquei Clube de Sintra;
  • A 3 de Maio a SUS promove a Noite das Rosas, com Luís Piçarra e António Calvário, entre outros;
  • Em Maio é igualmente inaugurado o Mercado de Queluz e o matadouro de Sintra;
  • A 9 de Junho, a irmã da rainha de Inglaterra, a princesa Margarida, visita Sintra e aloja-se na Quinta de S.Sebastião;
  • Em Junho abre o Café ”Solar Saloio”, na Estefânea;
  • Ferreira de Castro veraneia no Hotel Netto;
  • A 19 de Junho é inaugurado o quartel dos Bombeiros Voluntários de S.Pedro;
  • A 27 de Junho, o imperador da Etiópia, Hailé Selassié visita Sintra;
  • É colocada a primeira pedra da igreja do Algueirão;
  • Em Agosto decorre o III Festival de Sintra, com Nela Maissa e Maria Helena Sá e Costa, entre outros;
  • A 27 de Agosto visita Sintra a esposa do presidente Kubitchek, do Brasil;
  • Em Setembro, Marques Cadete abre um consultório médico em Sintra;
  • António Raio é seleccionador nacional de hóquei em patins.
%d bloggers like this: